Voltando a aparecer por aqui.

by F. Pergher

Quem é vivo sempre aparece. Ahh, os jargões.

Olá, caros leitores(as). Passei um bom tempo sem postar aqui por causa de uma leve supersaturação típica dos últimos meses do ano, e acabei largando às moscas durante as férias também. Talvez seja pretensão dizer que foram “merecidas”, mas foram no mínimo bem aproveitadas.

Bem, eu lembro exatamente de quando e com que intuito criei esse blog. Consequentemente, lembro do aniversário dele, que foi no início de janeiro. Não fiz questão de fazer um post medíocre pra encher linguiça e dizer o quanto fico feliz por ter completado um ano de “escritor” “oficial”, e outras variantes da mesma galhofa. Passou já.

Vim aqui pra anunciar um retorno. E pra um blog com pouco mais de um ano, anunciar um retorno pela segunda vez tem uma carga vexatória equivalente a ser vítima das pegadinhas do Ivo Holanda. Não vem ao caso também. Não parei de escrever nas férias, mas mantive um ritmo menos masoquista do que duas mil palavras por dia. Resolvi minha situação com o serviço militar obrigatório brasileiro, montei uns 85% de um quebra cabeça de cinco mil peças, e de quebra comecei alguns projetos novos, tanto como “lazer”, na escrita, quanto na minha área de estudo. Nada mais digno de nota aconteceu nesses… quase cinco meses. Por enquanto. Me aguardem. Ha-ha.

Detesto a organização da qual o WordPress me deixa refém. Espero poder sair dele ainda nesse ano. Por enquanto, tentei deixar o negócio o mais organizado possível, usando os links de cima da página. As tags estão aí desde o começo, metodicamente organizadas (e para isso abri mão de promissórias possibilidades de efetuar humor babaca com elas). São úteis também para ler os textos em ordem cronológica decrescente.

Se eu postar alguma história “dividida”, ela estará nos textos em progresso (assim como está meu texto monstro de milhares de palavras nesse momento). Para começar a ler algum texto do início, você pode ir na página dos textos finalizados também, lá tem todos os pedaços deles listados e organizados. Por enquanto essa é a única solução, não acho ela a melhor, mas paciência.

Enfim, é isso. Vou terminar de postar a história que escrevi em julho, toda de uma vez mesmo, e farei mais um post assim que terminá-la, falando sobre como essa birosca vai funcionar na segunda temporada. Me. Aguardem.

Advertisements