Pequeno semanário irregular

by F. Pergher

Olá, estimadíssimos leitores. Como eu havia mencionado no post anterior, estou postando uma vez a cada duas sextas feiras aqui, e nos intervalos, lá na Grande Gruta. O texto da semana passada está aqui, e como meu primeiro artigo na plataforma, acho que foi um sucesso.

Acredito ter mencionado isso também, mas os textos de lá possuem um teor bem diferente dos textos daqui (embora a tendência é que essa diferença vá ficando cada vez menos aparente). Vou procurar escrever e postar coisas bem menos… narrativas na Grande Gruta. Ainda nesse assunto, acho que vou ampliar minha frequência de postagem para três textos quinzenais, ao invés de dois. Ou seja, um dos meus dois espaços terá posts contínuos, só ainda não decidi qual.

Hoje, como havia prometido, trago conteúdo novo. É a primeira parte de uma série de alguns pequenos textos, um exercício de descrição e ambientação, que comecei em dezembro do ano passado. Acabei broxando na metade, tive um certo problema com frequência e assiduidade, e nunca mais retomei. A ideia é que sejam doze pequenos textos, já tenho seis deles prontos, e pretendo ver se tomo vergonha na cara e escrevo os outros seis.

Enquanto isso, projetos maiores virão. 30 de abril é o prazo final para um edital em que inscreverei um dos meus textos ainda não publicados. Se esse texto não for selecionado vou ligar aquele botãozinho vermelho no fundo de meu coração, o foda-se, e colocar ele na íntegra aqui. De qualquer jeito, na pior das hipóteses vocês ganham um texto novo e na melhor, eu dou mais alguns passos na direção de meu objetivo de vida (obviamente, ficar rico e famoso).

No fim, estamos já no segundo trimestre do ano de 2015, que (lá vem um grande clichê) está passando absurdamente rápido até então. E espero que esteja sendo tão prolífico para vocês quanto está sendo para mim. Até nosso eventual reencontro, caros leitores, e continuem acompanhando o(s) blog(s)!

Advertisements